Felicidade nas Organizações por uma Chief Hapiness Officer

Maria da Graça, antes Maria das Dores, faz parte de uma família muito séria. E quando falamos de “séria”, queremos dizer que não ri, nunca. Um dia, Maria abdica do nome das “Dores” e converte-se à “Graça” pois percebe que ser sério e infeliz não promete grande futuro. E torna-se um exemplo na sua empresa, com o seu jeito único de brincar. Maria da Graça é uma personagem de teatro. Uma personagem que tem como objetivo revelar ou reafirmar, a importância de brincar e da felicidade nas organizações. Para marcar a diferença.

 

“As emoções positivas podem ajudar os indivíduos a enfrentarem situações adversas, a serem mais proactivos e resilientes, ficarem menos expostos ao stress e mais dispostos a desenvolverem relações sociais produtivas (…)uma fonte de vantagem competitiva nas organizações.”

 

ALGUNS MOMENTOS