RHBizz

Quais os benefícios mais valorizados pelos colaboradores

O pacote de benefícios mais valorizados

O que mudou e como desejam ser remunerados?

O pacote de benefícios, é um dos critérios que mais peso tem no momento de decidir aceitar ou não integrar uma empresa. Hoje há um mundo de possibilidades sobre como construir o pacote de benefícios e é verdade que cada vez mais “para cada cabeça o seu chapéu”.

Por mais exigente que seja para as equipas de recursos humanos a existência de benefícios dinâmicos, que variam no tempo e em função de cada colaborador, é uma questão a integrar nos To Do de RH. Numa mesma empresa, nem todos os colaboradores valorizam o mesmo tipo de benefícios, por outro lado, o mesmo colaborador ao longo do tempo pode preferir optar por benefícios diferentes.

Este desenho de incentivos à medida, nem sempre é fácil, exige uma grande adaptabilidade por parte das empresas e quando falamos de adaptabilidade e agilidade, também é disto que se trata. Provocar o match entre empresa e colaborador, balizado naturalmente naquele que é o propósito maior de cada organização.

Um dos dados que revela o recente estudo da Mercer, é que nem sempre existe alinhamento de expectativas entre empregador e colaborador

Então afinal o que desejam os colaboradores, quando os salários não são o único trunfo:

  • Planos de formação e desenvolvimento, que resultam da escolha individual do colaborador ou sugeridos pela empresa. Sempre com o propósito de desenvolver competências e dar espaço “ao eterno aprendiz” que ganha forma em cada pessoa
  • Flexibilidade de horários e a possibilidade de optarem por um formato híbrido de trabalho, dividindo a semana entre dias na empresa e dias em home-office
  • Soluções que promovam a saúde e bem-estar. É cada vez maior a preocupação dos colaboradores com a saúde e as empresas devem responder com planos robustos, nomeadamente seguros de saúde que incluem a saúde física e mental, cartão farmácia, ginástica laboral
  • Incentivos à mobilidade sustentável, sobretudo as novas gerações valorizam alternativas de mobilidade suave ou partilhada
  • Benefícios digitais: formação online, acesso a e-books, assinaturas de publicações, vales desconto em tecnologia, acumulação de pontos na rede social da empresa que resultam em vouchers viagens, são alguns exemplos das múltiplas possibilidades
  • Benefícios que incluam a família do colaborador, seja a nível de seguros de saúde, despesas de educação e ensino, bolsas de estudo, apoio à família adequado a cada necessidade

Há exemplos inspiradores, como o caso da Google ou a Penguin Random House em que os incentivos aos colaboradores vão para além do óbvio.

Ouvir os colaboradores é o fator essencial no momento de decidir que benefícios, a quem e em que momento.

 

 Gostou deste artigo? Subscreva a newsletter do RHBizz aqui. Siga-nos também no LinkedIn.

Formações ajustadas ao seu negócio

FORMAÇÕES À MEDIDA

Provocamos e aceleramos processos de mudança com a implementação e desenvolvimento de soluções pragmáticas orientadas para os resultados

SABER MAIS