RHBizz

Profissionais de recursos humanos

Profissionais de recursos humanos

Como vão trabalhar os profissionais de recursos humanos no futuro

Não podemos adivinhar o futuro, mas podemos analisar tendências e perspetivar que rumo seguir e como moldar a forma como vamos trabalhar. Assim, preparamo-nos e preparamos as nossas organizações, o que é diferente de simplesmente reagir.

O estudo recente desenvolvido pela CIPD (Chartered Institute of Personnel and Development) identifica 5 principais tendências:

  • Mudança Interna: a mudança organizacional é um aspeto chave, modelos de negócio, estruturas, processos, precisam de adaptar-se. Quando sabemos que na maioria das vezes, as organizações precisam de tempo para mudar, esta capacidade de ser ágil deve estar no topo das prioridades. Neste ponto, os profissionais de recursos humanos devem integrar a liderança da mudança e reforçar competências de agilidade e autonomia, próprias e das equipas e influenciarem a resposta organizacional necessária.

 

  • Transformação digital e tecnológica: O trabalho digital cresceu durante a pandemia e os avanços tecnológicos serão grandes transformadores dos locais de trabalho. É prioritário desenhar programas de desenvolvimento de competências digitais junto dos colaboradores para que as lacunas não se façam sentir e as equipas sintam confiança em integrar estes novos formatos. Envolver todas as áreas de negócio da organização, para que este caminho de aprendizagem seja feito de forma coletiva e resulte em valor acrescentado para a empresa.

 

  • Ambiente multigeracional, diversidade e inclusão: Temas que ganham protagonismo quando falamos de gestão de pessoas e neste sentido o olhar individualizado dirigido a cada colaborador é fundamental, ou seja, o respeito pela individualidade na construção de equipas coesas e que se complementam. Do gestor de recursos humanos espera-se que contagia toda a organização, nomeadamente as lideranças, nesta atitude inclusiva perante o universo das pessoas da sua organização.

 

  • Multiplicidade das relações de trabalho: Grande parte da mudança está assente na diversidade de interações entre colaboradores e entre colaboradores e clientes. Falamos de equipas que poderão integrar elementos em teletrabalho e outros a trabalhar presencialmente no escritório, falamos também do aumento da comunicação com clientes através de canais digitais. Esta complexidade na gestão exige aos recursos humanos a capacidade de garantirem que há alinhamento entre todos os colaboradores e que a cultura organizacional se mantém como fio condutor.

 

  • Sustentabilidade e propósito: A afirmação dos negócios responsáveis, orientados por objetivos, valores e ética. É uma tendência emergente as organizações terem impacto positivo nas comunidades locais e no ecossistema e a responsabilidade social corporativa ganha força. Também neste ponto os profissionais de recursos humanos são chamados a influenciarem as suas organizações para que desenvolvam práticas de negócio sustentáveis, nomeadamente para que o ciclo de vida do colaborador seja pautado por um propósito, desde o momento em que integra a empresa, o desempenho, o envolvimento, até à sua saída.

 

Os profissionais de recursos humanos estão perante a oportunidade de influenciar para melhor as suas organizações e serem facilitadores de melhores organizações, com melhores pessoas o que resultará no futuro que todos desejamos.

 Gostou deste artigo? Subscreva a newsletter do RHBizz aqui. Siga-nos também no LinkedIn.

Formações ajustadas ao seu negócio

FORMAÇÕES À MEDIDA

Provocamos e aceleramos processos de mudança com a implementação e desenvolvimento de soluções pragmáticas orientadas para os resultados

SABER MAIS