RHBizz

O P3 é uma metodologia integrada e evolutiva que aborda 5 áreas de produtividade

P3
Hugo Gonçalves, consultor e facilitador que colabora com a IFE by Abilways e Coordenador Pedagógico da metodologia P3

O P3 é uma metodologia integrada e evolutiva que aborda 5 áreas de produtividade.

  1. O atual papel da Produtividade nas Pessoas e Organizações e em que dimensões se manifesta;
  2. A importância do trabalho que como Pessoas e Profissionais devemos realizar ao nível do self leadership, ou seja, a nossa capacidade de navegar em processos de consciência – reconhecer o que se está a passar, o que é realmente importante, quais os resultados e objetivos que pretendemos e necessitamos atingir e assim estabelecer critérios de importância e prioridade, transformação – identificar qual o estado atual dos nossos recursos, talentos e gaps tendo em conta o ponto anterior e avaliar o que faz sentido continuar a fazer e como podemos evoluir através do desenvolvimento de competência emocionais, relacionais e de ferramentas e abordagens e ação – colocar em prática o melhor plano de desenvolvimento pessoal e profissional – decisões, ações, hábitos, sistemas e processos;
  3. O design da produtividade, sendo que termos um bom sistema, criado para potenciar os nossos recursos, talentos, personalidade e contexto um fator diferenciador de sucesso para a Produtividade;
  4. A ligação entre produtividade, modelos de Execução e agilidade, sendo esta dimensão uma mescla do que se denomina por workplace, workflows e cultura organizacional associadas;
  5. A transformação pessoal que devemos produzir para desenvolvermos hábitos produtivos e para conseguirmos estabelecer as melhores parcerias com os Outros no sentido de potenciar produtividade, foco e entrega de valor de uma forma orgânica, alinhada e equilibrada.

A quem se destina o P3?
O programa P3 é também uma alavanca de Produtividade Organizacional
O P3 é um programa bastante democrático, nesse sentido. Obviamente quanto melhor um líder, gestor, decisor ou influenciador de uma Organização conseguir fazer o “sensemaking” do que é o importante, de ter acesso a ferramentas de exploração do estado atual, de imaginar o futuro e a partir daí tomar as melhores decisões, definir as prioridades e focos corretos e conseguir executar com eficácia as tuas tarefas e atividades – individuais e com as suas equipas, pares e clientes – isso vai obviamente ter um impacto brutal na organização, pelo efeito da desmultiplicação destes impactos pela mesma.
Mas é importante realçar que cada vez mais todos os profissionais de uma organização, independentemente da sua “localização” hierárquica, estão a ser cada vez mais autónomos, com maiores responsabilidades, tendo que integrar as suas tarefas e atividades em processos, contextos e projetos distribuídos, presenciais, remotos ou híbridos. Esta nova realidade disruptiva, incerta e volátil causa também um impacto nas Pessoas, criando alguma fragilidade nos hábitos e nas rotinas, ansiedade, e uma maior necessidade de se dar uma resposta ágil e não linear.
E nesse sentido, obviamente também poderão beneficiar de todos os recursos, abordagens, metodologias e processos de consciência, transformação e ação que são trabalhados no P3. É importante também realçar que a implementação deste programa de uma forma estruturada numa organização, por exemplo com pessoas com diferentes cargos, responsabilidades, especialidades e contextos permite que, de uma forma orgânica e alinhada, se consiga criar um sistema de performance profissional e organizacional customizado às reais necessidades, desafios, oportunidades dessa mesma organização. Eu diria que o programa P3 é também uma alavanca de Produtividade Organizacional.

O que podemos esperar em termos de action learning
A nível de abordagem, a grande parte do tempo do programa P3 é utilizado em formato action learning, para percorrer de forma prática e experiencial – seja em formato presencial, online e híbrido – o tal caminho de consciência, transformação e ação sobre o que é a produtividade para cada um dos participantes/organizações envolvidos, construir uma visão estratégica sobre o tema, mapear os jobs to be done, identificação de recursos, ladrões de tempo, energia e foco, como podem fazer o design do seu próprio sistema de Produtividade Pessoa e Profissional e como podem ser proficientes na execução do mesmo através de ações, hábitos e a melhor interação com os outros.
É um programa muito prático, e onde também estão alocados espaços deliberados para partilha de desafios, experiências, boas práticas e conversas resultantes da realização individual e em grupo das várias dinâmicas e atividades.
Encarar a questão da produtividade apenas pela ótica da gestão do tempo e definição de tarefas e prioridades é extremamente redutor e ineficaz, tendo em conta o que nos está a ser pedido a nível profissional.
Todas estas dinâmicas, novas dimensões de trabalho e complexidade das organizações, produtos, serviços e propostas de valor estão a exigir de nós como pessoas e profissionais uma resposta diferente. Que passa pelo smartworking, e também por outras abordagens como o por exemplo o job crafting – a criação do melhor fit entre a pessoa e as suas caraterísticas e as atividades a serem criadas/executadas.
Cada vez mais temos que ser especialistas generalistas nas nossas funções, temos que saber lidar com um ecossistema onde o caos e ordem coexistem de forma simultânea e a impermanência é a maior constante. Para isso necessitamos de utilizar recursos mais profundos e menos óbvios para esta temática como o self leadership, estratégia, criatividade, desenvolvimento pessoal e de inteligência emocional, o trabalho colaborativo, a relação que temos connosco próprios e com os outros e reconhecer qual o VALOR que as nossas atividades e tarefas criam para nós, para as nossas partes interessadas, organização e clientes e utilizadores.
Só após estas dimensões, contextos e valências estarem cristalinas em cada um de nós, é que faz sentido então escolher as melhores ferramentas para colocar em prática tudo isto no nosso dia-a-dia. Para além destes “upgrades” à normal abordagem das formações de gestão de tempo – por isso é que denominamos o P3 como sendo um programa – os participantes irão ter oportunidade de explorar de que forma as seguintes dimensões contribuem para a sua produtividade:

  • IDENTIDADE
  • EMOÇÕES
  • VALOR e ESTRATÉGIA
  • DECISÕES e EXECUÇÃO
  • EU E OS OUTROS
  • ENERGIA, FOCO e TEMPO

Vamos ter no próximo dia 13 de Julho um webinar P3, onde vamos proporcionar aos participantes uma partilha detalhada sobre as dimensões chave do P3, os princípios ativos que o animam e algumas atividades práticas e experiencias que de alguma forma representam uma amostra do que vai ser trabalhado nas sessões de facilitação. Para mais informações contacte-nos

 Gostou deste artigo? Subscreva a newsletter do RHBizz aqui. Siga-nos também no LinkedIn.

Formações ajustadas ao seu negócio

FORMAÇÕES À MEDIDA

Provocamos e aceleramos processos de mudança com a implementação e desenvolvimento de soluções pragmáticas orientadas para os resultados

SABER MAIS