Coaching | Potenciar lideranças e negócios em tempo de crise

Texto: Andreia Vieira

Já quase todos ouvimos falar no conceito, mas a verdade é que nem todos percebemos ainda em que consiste. Afinal o que é o coaching? Recorrendo à definição proposta pela International Coach Federation ficamos a saber que se trata de “uma parceria num processo estimulante e criativo que inspira a maximizar o potencial pessoal e profissional”. De forma mais simples e prática, Mónica Fernandes, Life & Executive Coach na BE Atelier Coaching, explica-nos que é “um processo que visa libertar o potencial através da ação”.

Afinal o que é o coaching? Recorrendo à definição proposta pela International Coach Federation ficamos a saber que se trata de “uma parceria num processo estimulante e criativo que inspira a maximizar o potencial pessoal e profissional”.

Mas de que forma atua o coaching? Como é que esta técnica pode ajudar a potenciar negócios e lideranças? Trabalhando como coach certificada internacionalmente, Mónica Fernandes observa que “os líderes que recorrem ao coaching para obter novas técnicas e ferramentas baseiam a sua liderança numa nova forma de gerir”. “Eles não impõem a sua visão; procuram uma visão conjunta e compartilhada por todos, criam sinergias, desenvolvem e retêm talentos ao máximo, promovendo um espírito de comunicação eficaz nas equipas e potenciando a inovação e autonomia”. Como resultado apresentam “um aumento do nível de compromisso, de desempenho e alta performance”. A formadora não hesita em afirmar que estes líderes “transformam possibilidades em realidade e potencial em excelência, aumentando desta forma, em grande percentagem, os seus negócios”.

“Já não chega chefiar equipas, é necessário liderá-las, motivá-las e inspirá-las, promover a inovação, a criatividade e o compromisso”. É precisamente aqui que o coaching pode ajudar a fazer a diferença.

Segundo a profissional, neste momento e em todas as áreas de negócio há uma questão pertinente na mente de qualquer líder: “Como acompanhar a mudança, manter a evolução da organização e obter resultados sustentáveis?” Mas a verdade é que “as empresas possuem o bem mais precioso e necessário: o capital humano”, esclarece. “As pessoas são a chave para o sucesso das organizações”, defende Mónica Fernandes, pelo que “já não chega chefiar equipas, é necessário liderá-las, motivá-las e inspirá-las, promover a inovação, a criatividade e o compromisso”. É precisamente aqui que o coaching pode ajudar a fazer a diferença.

Programa para veterinários

“O coaching é um método transversal a todas as áreas de negócio”

Tendo em conta que “o coaching é um método transversal a todas as áreas de negócio”, Mónica Fernandes vê vantagens na sua utilização por parte de médicos veterinários interessados em desenvolver não só o seu potencial, mas também o seu negócio. “Estes profissionais enfrentam um mercado em constante mudança, assim como novos desafios e exigências” refere, lembrando que “como gestores das suas clínicas e equipas estão cada vez mais atentos às ferramentas necessárias para a sua área, procurando igualmente profissionais mais eficazes e capazes, de forma a gerar melhores resultados”. A formadora acredita que “ser um bom líder é uma possibilidade real para qualquer diretor de uma clínica veterinária que queira obter o melhor das competências do seu capital humano”. Nesse sentido, e como resultado de alguns processos individuais com profissionais da área, acabou por desenvolver um programa direcionado às suas necessidades.

Denominado Implementando uma cultura de Coaching nas organizações Vet ©, consiste num “programa de trabalho intenso e ativo destinado a gestores e diretores que procurem novas ferramentas para atingirem as suas metas e objetivos”. Entre as temáticas a abordar, Mónica Fernandes destaca o autocoaching, liderança, comunicação, metas e objetivos, gestão de equipas, estratégia e novas abordagens. Constituindo um “programa de trabalho em contexto real”, durante três dias os participantes analisam as diversas áreas temáticas, alinham estratégias e  criam planos de ação a implementar de imediato na respectiva clínica. Garantido está também o apoio pós-formação, “de maneira a acompanhar e sustentar o processo”. O programa foi iniciado em dezembro último e está disponível em todo o país desde janeiro.

businesswoman drawing graph

Mudar para ganhar

A poupança é uma preocupação fundamental da maior parte dos empresários nos dias que correm, estando estes focados na necessidade de obter mais resultados com menos recursos. Nesse sentido, o coaching aparece como um importante recurso. Não só porque promove a concretização de objetivos e aumenta a eficácia, mas também porque confere mais poder a cada indivíduo dentro das organizações. Talvez por isso, a coach constate que existe cada vez mais a procura destes programas por parte das empresas. “Observo nos gestores uma maior preocupação e um aumento de consciência da necessidade de uma abordagem diferente, pois se fizermos o mesmo, obteremos o mesmo”, salienta.

“A verdadeira mudança requer transformação, e é necessário abraçar novas crenças e paradigmas para transformar”

Na sua opinião, “a verdadeira mudança requer transformação, e é necessário abraçar novas crenças e paradigmas para transformar”. “Os desafios que a economia atual coloca promovem a entreajuda, a reestruturação e o reposicionamento das organizações, de forma a disponibilizar uma oferta mais completa de serviços adaptados às necessidades do contexto atual”, acrescenta a profissional, que aponta a “necessidade de novas ferramentas eficazes que permitam uma resposta rápida e sustentável”.

Quanto ao retorno possível, Mónica Fernandes não tem dúvidas: “O coaching é um investimento que produz alto desempenho e grandes resultados para as empresas, sendo que os estudos demonstram um retorno até sete vezes mais o investimento inicial.”


4 RAZÕES PARA RECORRER A UM COACH

A International Coach Federation (ICF), que reúne cerca de 20 mil membros de todo o mundo, aponta quatro razões para se recorrer ao coaching:

1 – Aumento de produtividade – O coaching profissional tem como principal objetivo maximizar o potencial. Ao fazer isto acaba por desbloquear as fontes de produtividade e criatividade latentes no indivíduo, levando-o a perseguir novas ideias e a encontrar soluções alternativas;

2 – Otimismo – Face à incerteza generalizada, torna-se crucial restaurar a autoconfiança de cada um para enfrentar os desafios atuais e futuros;

3 – Retorno de investimento – O coaching permite o retorno do investimento efetuado por clientes individuais e empresariais. Num estudo realizado em 2009 pela ICF, 86% das empresas que recorreram à técnica afirmaram ter atingido esse objetivo e, entre estas, 28% obtiveram um retorno de 10 a 49 vezes o montante investido;

4 – Clientes satisfeitos – A maior parte dos que recorrem ao coaching dizem-se satisfeitos com os resultados. No mesmo estudo, 99% disseram ter ficado de alguma forma satisfeitos ou muito satisfeitos com a experiência que tiveram com o coaching.

Formações ajustadas ao seu negócio

FORMAÇÕES À MEDIDA

Provocamos e aceleramos processos de mudança com a implementação e desenvolvimento de soluções pragmáticas orientadas para os resultados

SABER MAIS