RHBizz

A conexão entre a definição de metas e o burnout

A conexão entre a definição de metas e o burnout

Trabalhar para um objetivo coletivo pode ser motivador e inspirador. Contudo, um estudo recentemente publicado na revista científica Journal of Applied Psychology sugere que se os objetivos pessoais não estiverem alinhados com os objetivos da organização, a consequência pode ser o stress e, eventualmente, o burnout.

Michael Baer, um dos autores do estudo, afirma que “já vários estudos conseguiram demonstrar que estabelecer objetivos como organização é positivo para a performance dos colaboradores, mas esses estudos baseiam-se, sobretudo, na performance cognitiva. Também experienciamos o nosso trabalho a um nível emocional e é aí que outros fatores envolvidos na performance podem sofrer”.

De acordo com o estudo agora publicado, quando os colaboradores sentem que os objetivos lhes são impostos, perdem a motivação para os alcançar, atingindo um nível de exaustão emocional que os pode levar a situações de burnout.

Os investigadores sugerem que embora os objetivos possam ser positivos, os objetivos estabelecidos por nós próprios tendem a aumentar o entusiasmo, enquanto os objetivos estabelecidos pela própria organização podem estar associados a um aumento dos níveis de ansiedade.

Os autores do estudo sugerem que para evitar que os colaboradores atinjam esses níveis de exaustão, é importante reestruturar a forma como estabelecemos esses objetivos.

Ter um papel proativo

Segundo os investigadores, quando os colaboradores assumem um papel mais proativo dentro das organizações é mais provável sentirem-se dedicados aos objetivos e metas da organização. Por isso, quando os colaboradores se sentem desmotivados pelos objetivos estabelecidos pelos seus supervisores, é importante pedirem para serem envolvidos. “Quando temos uma palavra a dizer em relação aquilo para que estamos a trabalhar, sentimo-nos mais motivados para ser produtivos e termos mais foco”, sugere Michael Baer.

Ser for um manager, esteja atento aos fatores de stress

Se está numa posição de liderança, é importante que explique à sua equipa de que forma o seu trabalho impacta, de forma positiva, as metas da organização. Além disso, deve estabelecer reuniões periódicas para garantir que eles têm os recursos necessários para atingir as metas que são esperadas.

“Se estabelecer objetivos elevados, esteja consciente de que os seus colaboradores podem estar a tentar atingi-los ao abdicar de outras coisas. Os colaboradores não têm reservas ilimitadas de energia e é importante que se lembre isso à medida que vai aumentando as exigências”, acrescenta o investigador.

Se experienciar sinais de burnout, peça ajuda

É mais provável atingir os seus objetivos se não estiver a lutar contra o burnout. Peça ajuda antes de cair numa espiral de ansiedade e stress, sugerem os investigadores.

“Os colaboradores têm receio de pedir ajuda por achar que isso os vai fazer parecer fracos ou incapazes, mas é uma responsabilidade do seu manager ajudá-lo se sente desmotivado e assoberbado (…) Experienciamos os nossos objetivos a um nível emocional e ignorar essas emoções não é uma solução”, conclui Michael Baer.